Alemanha: Início fraco para o quarto trimestre

2 min
Katharina Utermöhl
Katharina Utermöhl Senior Economist for Europe at Allianz

Em outubro, o PMI composto alemão registrou um nível abaixo de 50 (sem alterações) pela segunda vez seguida, o que indica a continuidade na contração da atividade econômica. A leve melhoria no PMI de manufatura é um desenvolvimento bem-vindo, mas ainda fraco demais para indicar uma possível recuperação. Além disso, há cada vez mais sinais de que a fraqueza industrial acentuada está se espalhando para outros setores, com o PMI de serviços caindo ao nível mais baixo desde 2016.

O que é especialmente preocupante nesse contexto é a queda no emprego – a primeira em seis anos. Como resultado, o pilar mais importante da economia alemã – o consumo privado – pode começar a balançar em breve. 2019 já foi confirmado como um ano difícil para a economia alemã.

No entanto, é improvável que o próximo ano traga um desenvolvimento mais positivo, considerando as novas pioras nas expectativas das empresas, que atingiram seu pior nível em outubro desde novembro de 2012. Em 2019 e 2020, o PIB alemão deve expandir apenas +0,6%, metade da velocidade de crescimento da Zona do Euro como um todo.