Mini acordo entre EUA-China: A volatilidade nas políticas comerciais chegou para ficar

2 min
Ana Boata
Ana Boata Senior Economist for Europe
Georges Dib
Georges Dib Economist for Latin America, Spain and Portugal

O chamado "mini acordo" entre os EUA e a China não vai mudar muito o contexto da economia global. A tarifa média dos EUA pode chegar a cerca de 8,5% até o final do ano (levando em consideração uma tarifa de 10% sobre importações de carros da União Europeia (UE) e a rodada de 15 de dezembro de tarifas sobre mercadorias chinesas).

Continuamos no nosso cenário intermediário de "Disputa Comercial"; a volatilidade nas políticas é a nova regra nas negociações comerciais, e isso vai além de tarifas. Estamos distantes de um acordo abrangente. Não é provável que vejamos um acordo abrangente antes das eleições de 2020 nos EUA. Definimos uma probabilidade de 55% para o cenário dos EUA transferir o foco de sua política comercial para a Europa em 17 de novembro.

No caso de uma tarifa de 10% sobre importações de carros, as perdas de exportação agregadas para a UE seriam 4 bilhões de euros por ano, e o crescimento do PIB seria afetado por uma queda de -0,1 pontos percentuais.