Reino Unido: Brexit – Extensão de última hora do Artigo 50 (de novo)?

3 min
Ana Boata
Ana Boata Senior Economist for Europe

É provável que um voto de desconfiança seja dado ao governo do Primeiro-Ministro Boris Johnson no início de setembro, uma vez que a oposição deseja evitar um cenário “sem acordo” em 31 de outubro. Acreditamos que ele perderia o voto de confiança dada sua fraca maioria e sem uma mudança em sua atitude rígida frente ao Brexit. Isso o daria 14 dias para formar outro governo ou tentar vencer outro voto de confiança.

Há uma possibilidade elevada de que esse processo termine com uma maioria suprapartidária e eleições gerais (e, potencialmente, um segundo referendo). Isso favoreceria a aprovação de mais outra extensão do Artigo 50 pela UE, provavelmente até o terceiro trimestre de 2020. No entanto, continuamos a avaliar a probabilidade de um cenário sem acordo em 40%. O nível elevado de incerteza perturba o bom funcionamento da economia do Reino Unido.

Analisando as intenções declaradas das empresas, a estocagem de contingência deve acelerar no terceiro trimestre, antes de causar outra contração do PIB no quarto trimestre (-0,3% t/t). Os consumidores também vêm se preparando para um cenário sem acordo desde o primeiro trimestre. Consequentemente, os riscos de queda para a nossa projeção de crescimento do PIB real de +1% em 2020 aumentaram.