Rússia: Corte na taxa de juros conforme a economia se desequilibra

3 min
Manfred Stamer
Manfred Stamer Senior Economist for Emerging Europe and the Middle East

O Banco Central da Rússia (BCR) cortou sua taxa de juros principal em 25bp para 7,50% na última semana, encerrando o ciclo de estreitamento monetário que começou em setembro de 2018. O BCR citou a inflação lenta (5,1% a/a em maio, caindo após uma alta recente de 5,3% em março) e o crescimento econômico fraco no primeiro semestre de 2019 para justificar sua decisão. Esta semana, uma segunda estimativa do Rosstat confirmou que o PIB real cresceu em meros +0,5% a/a no primeiro trimestre, caindo em relação aos +2,7% do quarto trimestre de 2018. A análise do lado do fornecedor revela declínios acentuados de produção no primeiro trimestre para atividades imobiliárias (-3,5% em comparação com +0,3% no quarto trimestre), serviços administrativos e de suporte (-2,8% em comparação com +2,9%) e vendas no atacado e no varejo (-3% em comparação com +2,2%). Este último índice é explicado sobretudo pelo conjunto do atacado, uma vez que grandes comerciantes aumentaram seus estoques antes da elevação do IVA no início deste ano. As vendas do varejo cresceram em +1,6% a/a no primeiro trimestre, embora tenham desacelerado para +1,2% a/a em abril. Enquanto isso, o crescimento da produção industrial passou por uma montanha russa. Depois de crescer de +2,1% a/a no primeiro trimestre para +4,6% em abril, o índice caiu para +0,9% em maio. No geral, prevemos que o crescimento no ano inteiro irá desacelerar de +2,3% em 2018 para +1,3% em 2019 e +1,5% em 2020.