EUA: Consumidores tímidos e fabricação indefinida

3 min
Dan North
Dan North Senior Economist for North America

A estimativa final do crescimento do PIB no quatro trimestre de 2018 foi revisada e reduzida de +2,6% t/t anualizados para +2,2%. Em 2018, a economia cresceu +2,9%, igualando com 2015 pelo posto de ano mais rápido de recuperação. Esperamos que o PIB cresça a um ritmo mais brando de +2,5% em 2019. Em janeiro, a renda real disponível caiu, enquanto o consumo cresceu menos do que o esperado, chegando a mornos +2,3% a/a. A renda de fevereiro aumentou em estimados +0,2% m/m para sólidos +3% a/a, apresentando uma queda substancial em relação a +3,9% em dezembro. A inflação reportada  seguiu moderada. O movimento de clientes continuou fraco em fevereiro, refletindo nas vendas no varejo que caíram -0,2% m/m, chegando a uma modesta taxa de +2,2% a/a. As vendas subjacentes caíram -0,2%, chegando a uma taxa branda de +2,9% a/a. Os dados de produção foram mistos. O relatório ISM foi positivo, subindo em +1,1 pontos para 55,3, conforme o componente de novos pedidos subiu +1,9 pontos para 57,4. Mas a demanda por bens duráveis foi mais tênue, reduzindo pela primeira vez em cinco meses, de -1,6% m/m e para uma taxa de +1,8% a/a, a mais lenta em 17 meses. Os pedidos subjacentes caíram -0,1% m/m para um ritmo ameno de +2,6% a/a.