Vacina possibilitará recuperação econômica em 2022

18 de dezembro de 2020

Avanços recentes na frente de vacinas nos levaram a revisar nossa previsão de crescimento econômico global para +4,6% (+0,2 pontos percentuais) em 2021, seguido por uma recuperação sustentada em 2022 de +3,8%. Apesar dos obstáculos consideráveis no lado da demanda (ceticismo da vacinação) e da oferta (gargalos de produção e distribuição), esperamos que a implementação da vacinação seja concluída em meados de 2021 em países desenvolvidos e grandes mercados emergentes. Ao reduzir muito a pressão sobre os sistemas de saúde, isso permitirá um alívio das restrições, preparando o cenário para uma recuperação dinâmica do crescimento no segundo semestre de 2021 (o crescimento do PIB no terceiro trimestre de 2021 pode atingir um recorde de + 1,8% t / t , perdendo apenas para a rápida recuperação observada no terceiro trimestre de 2020).

Figura 1: PIB Real, Q4 2019 = 100

Fontes: Euler Hermes, Allianz Research

Esperamos que os setores e países mais impactados pela crise da Covid-19 apresentem desempenho superior neste contexto com a volta dos “gastos sociais”. Enquanto isso, as economias com acesso atrasado ou limitado às vacinas - principalmente no mundo emergente - ficarão para trás. Um retorno aos níveis de PIB anteriores à crise é esperado no quarto trimestre de 2021 nos EUA e no primeiro semestre de 2022 na Europa. A China, por sua vez, continuará sua normalização econômica. A retomada econômica global amplamente sincronizada também fará avançar a recuperação do comércio global em um ano (bens no final de 2021 e serviços em 2022).

No entanto, a perspectiva econômica corre o risco de piorar antes de melhorar. Após a forte recuperação da atividade no terceiro trimestre, a montanha-russa econômica continua na virada de 2020/21. O ressurgimento de casos da Covid-19 e novos bloqueios trarão a atividade econômica global do 4º trimestre a uma paralisação, com a taxa trimestral desacelerando para +0,1% t/t após +7,3% t/t, graças a uma dupla queda na Europa e uma desaceleração acentuada nos EUA. A extensão e o endurecimento das medidas de confinamento em dezembro nos EUA e em vários países europeus onde bloqueios “leves” não conseguiram “achatar a curva”, sugerem que 2021 terá um começo cauteloso. Uma ressurreição econômica só está prevista a partir da Páscoa, já que as temperaturas mais altas na Europa e o progresso na vacinação permitirão um afrouxamento mais acentuado das restrições e, por sua vez, o desencadeamento da demanda reprimida durante os meses de inverno no hemisfério norte.

Figura 2: Crescimento do PIB por região e país, %

Fontes: Refinitiv, Euler Hermes, Allianz Research
Envie seu Feedback
Contate nossa Equipe
Perguntas Frequentes